Tipos de Processamento de Alimentos - Michelle Oliveira

2 de setembro de 2020

Tipos de Processamento de Alimentos

Os guias alimentares visam promover a saúde e hábitos alimentares saudáveis, facilitando a escolha nas refeições diárias de formas práticas e simples. oferecendo conceitos alimentares como variedades, proporção e moderação, incluindo a relação existente entre alimento e saúde. 

Em sua edição mais atual de 2014, apresenta de forma a estrutura dessa alimentação.

tipos de alimento de acordo com o seu processamento

Nesse guia temos ênfase na importância do tipo de processamento a que os alimentos são submetidos, sendo divididos em quatro categorias. 

 In natura -  Minimamente processados -  Processados - Ultra processados


A base da nossa alimentação deve ser composta por alimentos frescos/in natura (frutas,legumes) ou minimamente processados.


Mas se você não sabe separar ou classificar esses alimentos o guia abaixo vai lhe ajudar nesse processo de identificação. 


Alimentos In Natura


São obtidos diretamente das plantas ou de animais, sem que tenham sofrido quaisquer alterações na industria, não possuem aditivos químicos e ou conservantes, por isso possuem um pequeno prazo de validade nas prateleiras. 

Exemplo:  Frutas, legumes, verduras, ovos e carnes.

Alimentos Minimamente processados 


O minimo processamento deixa os alimentos mais disponíveis e acessíveis, aumentando um pouco o seu tempo de prateleira. O processamento minimo pode ser caracterizado pela limpeza, remoção de partes não comestíveis ou indesejáveis, secagem, moagem, fracionamento, pasteurização, fermentação, congelamento, refrigeração.

Exemplo: Frutas secas, chás, café, grãos moídos na forma de farinha, raízes e tubérculos lavados.    



Alimentos Processados


Alimentos processados são produzidos pelas industrias coma adição de sal ou açúcar  ou outra substancia de uso culinário para que seu tempo de conservação/prateleira.

são produtos derivados diretamente de alimentos e são reconhecidos como versões dos alimentos originais. 

Exemplo: Conservas, frutas em calda, frutas cristalizadas, carne seca, atum.


Alimentos Ultra processados


São alimentos com maior teor de alteração das suas características naturais. Suas formulações industriais são feitas inteiramente ou em sua maioria de substâncias extraídas de alimentos (proteínas, amidos, gorduras, óleos e açúcar) derivadas de constituintes de alimentos (gorduras hidrogenadas, amido modificado) ou sintetizada em laboratório (corante, aromatizante, realçadores de sabor e vários aditivos para deixar as propriedades sensoriais mais atraentes.

Exemplos: Suco de pó, refrigerantes, salgadinhos, bolachas recheadas.



Para finalizar o Guia alimentar para a População Brasileira sugere quatro recomendações e uma regra de ouro para que tenhamos uma alimentação equilibrada sendo elas: 

» Faça dos alimentos in natura e minimante processados a base da sua alimentação 
» Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar.
» Limite o uso de alimentos processados consumindo apenas em pequenas quantidades, como ingredientes para preparações culinárias ou como parte de refeições baseadas em alimentos in natura ou alimentos minimamente processados. 
» Evite os alimentos ultra processados  


O milho na espiga, milho enlatado e salgadinho de milho são exemplos de alimento in natura, alimento processado e alimento ultra processado.


Como identificar alimentos processados dos ultra processados? 

Observe sempre na lista de ingredientes presente no rotulo dos alimentos, quanto maior o numero de ingredientes (mais de cinco) com nomes familiares e não usados em preparações culinárias, mais características de ultra processados esse alimento tem. 


* Esse post é de caráter informativo, lembre sempre de consultar um especialista ao fazer mudanças na alimentação*

Encontre mais dicas me seguindo no Pinterest » michelleoliveirablog

Caso tenha dúvidas ou sugestões, deixe nos cometários aqui abaixo ou entre em contato. Vou ficar muito feliz em receber uma mensagem sua.


Referencias: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 156 p. : il.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Deixe a opção *NOTIFIQUE-ME* marcada, assim você é aviso quando eu responder seu comentário!


» Seja educado, e respeite os direitos dos outros, seus comentários são bem vindos. Com moderação!
» Aceito criticas, se forem dadas com educação, não me importo em publicá-las, criticas construtivas nos ajudam a crescer.



Subir